Crtr 11

Clique e acesse o nosso Instagram

Uma nova abordagem para imagens: TC em posição vertical

Recentemente, foi introduzida uma nova técnica de tomografia computadorizada (TC), a possibilidade de realizar o exame em posição vertical.

Como explicado pelo pesquisador Masahiro Jinzaki, professor na Universidade Keio de Tóquio e colaborador da Canon Medical Systems, agora é possível realizar o que foi apenas teorizado por quase meio século devido à redução nos tempos de digitalização.

A realização de um exame de TC em posição vertical traria a visualização de novas informações anatômicas em termos funcionais, como a redução de volume das principais veias próximas ao tórax, distúrbios de deglutição, postura e micção.

Os detalhes técnicos, conforme explicado no artigo científico de Jinzaki M. et al., envolvem um scanner em posição vertical que permite a digitalização do tórax-abdômen em 15 segundos com imagens tridimensionais (320 detectores isotrópicos de 0,5 mm, 0,275 s de tempo de rotação e velocidade vertical máxima de 100 mm/s).

Em uma primeira fase, foi realizado um estudo em manequim (Catphan 504 phantom), para comparar a resolução espacial (MTF no plano xy e no eixo z), características de ruído (NPS, espectro de potência de ruído no plano) e números TC. 

Na segunda fase, 32 pacientes voluntários assintomáticos foram recrutados para realizar, de forma prospectiva, tanto uma TC convencional em posição supina (Aquilion ONE, Canon Medical Systems) quanto uma aquisição em posição vertical para avaliação separada do cérebro e do corpo. Posteriormente, foram realizadas medições nos três planos ortogonais da área da veia cava, aorta e assoalho pélvico nas duas posições de aquisição comparadas.

Para saber mais, convidamos você a ler o artigo completo clicando aqui.